Princípios do método viscoelástico

O coágulo possui viscosidade e elasticidade que são propriedades dependentes da velocidade de formação do coágulo, da firmeza do conteúdo (componentes celulares, fatores de coagulação e fibrina) e da velocidade de destruição do coágulo (fibrinólise).

Viscosidade pode ser definida como a resistência à deformação por tensão ou cisalhamento de um fluido enquanto que elasticidade é a tendência de um material sólido retornar à sua forma original após uma deformação. Tecnicamente é muito difícil de se avaliar essas propriedades do sangue separadamente, Hartert desenvolveu o método que estuda simultaneamente a viscoelasticidade do trombo e suas alterações ao longo do tempo.

Uma amostra de sangue é colocada num recipiente aquecido a 37° e no interior deste recipiente existe um pino que fica mergulhado na amostra. No TEG® o recipiente gira em torno do pino e no ROTEM® o pino gira em torno do recipiente. O movimento do pino é reconhecido pela máquina e registrado continuamente. O movimento de rotação é setorial e alcança apenas 4,75° e cada movimento tem uma duração de 10s, à medida em que a amostra coagula, a rotação do recipiente é transmitida ao pino no TEG® e a resistência ao movimento do pino é detectada no ROTEM®.

Para avaliar a coagulação existem 5 testes básicos que cada marca realiza. Para avaliar a via intrínseca um ativador é adicionado à amostra, para a via extrínseca um outro ativador é adicionado e assim cada exame tem seu ativador da coagulação com ou sem um inibidor de heparina por exemplo.

ROTEM (teste – ativador e aditivos – comentário)

INTEM: ácido elágico (fator de contato pela sua carga negativa) + CaCl2; avalia deficiência de fatores da via intríseca; é modificado por ação da heparina não-fracionada e da protamina; similar ao TTPa.

EXTEM: fator tecidual (tromboelastina do cérebro de coelhos) + CaCl2; avalia deficiência de fatores da via extrínseca; é modificado por anticoagulantes orais; similar ao TP.

FIBTEM: fator tecidual (tromboelastina do cérebro de coelhos) + citocalasina D (inibidor plaquetário) + CaCl2; avalia a polimerização da fibrina.

HEPTEM: ácido elágico + heparinase + CaCl2; anula os efeitos da heparina não-fracionada e protamina; deve ser comparado com o INTEM.

APTEM: fator tecidual (tromboelastina do cérebro de coelhos) + aprotinina/ácido tranexâmico + CaCl2; testa o efeito da adição de antifibrinolíticos, deve ser comparado com o EXTEM.

Veja a postagem “Sopa de letrinhas” do ROTEM.

Viscoelastic Methods of Blood Clotting Assessment – A Multidisciplinary Review. 2015

TEG and ROTEM: technology and clinical applications.

Temograma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *